quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Barbosa e Alessandra lamentam fracasso da seleção brasileira

Copa América de 2017 foi traumática para o basquete feminino brasileiro. Pela primeira vez desde 1959 o time verde e amarelo não participará de um Mundial, que em 2018 será realizado na Espanha. Perdendo a decisão de terceiro lugar do torneio continental para Porto Rico, por 75 a 68, a Seleção agora tem de lidar com uma série de questionamentos. Alessandra Oliveira, campeã do mundo com o Brasil em 1994 e detentora de duas medalhas olímpicas, em Atlanta 1996 e Sydney 2000, respectivamente, não escondeu a tristeza por conta do resultado frustrante e lamentou o fato de as jovens com biotipo adequado estarem migrando para o vôlei.

"É uma tristeza, porque defendi por mais de 17 anos a Seleção Brasileira com unhas e dentes. Muitas vezes deixei minha família, meus interesses pessoais, para defender o país. Foi o reflexo de má gestões, alguns problemas internos. Não vi totalmente essa última Copa América, não estou aqui para falar quem é o culpado, isso aí é uma página virada. Agora temos que juntar a família basquete, esquecer vaidade, tentar massificar, principalmente no feminino, porque estamos perdendo meninas altas para o vôlei. Nada contra o vôlei, porque pelo menos elas estão praticando algum esporte e não estão na rua. Precisamos formar uma nova Seleção. Não vai ser em 2024 que vamos ter resultados. Começaremos a ter resultados, se começarmos a trabalhar agora, em 2028, porque quando eu fui campeã mundial, em 1994, eram quatro gerações juntas", afirmou Alessandra à Gazeta Esportiva .

Embora o resultado tenha surpreendido grande parte dos fãs de basquete, para o técnico Antônio Carlos Barbosa, multicampeão à frente da Seleção Brasileira, a tragédia era anunciada há tempo. No entanto, ele crê que o país só não se classificou ao Mundial do ano que vem porque não teve à disposição suas principais atletas, atualmente jogando no exterior.

"Com toda a honestidade, não foi surpreendente. Não foi surpreendente porque em toda a minha vida houve situações como essa. A Copa América bate com a WNBA. Chegamos a ter oito jogadoras na WNBA. Era uma outra época, em que tínhamos quantidade de jogadoras maior. Infelizmente, a falta de jogadores que são referência fez a diferença, porque se vai a Damiris, a Clarissa, a Érika, a Nádia, pelo menos duas dessas quatro jogadoras que são referência, certamente o Brasil teria se classificado para o Mundial", disse Barbosa, lamentando os importantes desfalques do técnico interino Carlos Lima.

O experiente treinador também relembrou a falta de planejamento desde a época em que foi chamado para assumir pela terceira vez na carreira o comando da Seleção Brasileira feminina de Basquete. Depois do bronze em Sydney 2000 e o quarto lugar em Atenas 2004, ele teve a missão de guiar a equipe nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, no ano passado, mesmo sem uma preparação adequada - o Brasil acabou eliminado na primeira fase após perder todas as suas partidas.

"Já teve essa Olimpíada em que eu fui chamado de última hora. Eu não decepcionei, eu me frustrei, porque fizemos grandes jogos, perdendo sempre na hora de ganhar o jogo. Fruto do que? De uma falta total de planejamento, de uma falta total de um ciclo olímpico para o basquete brasileiro. Você compete com equipes que fazem o ciclo olímpico. Mesmo assim poderíamos ter ganhado da Bielorrússia, da Turquia tranquilamente. A França é uma equipe superior à nossa, mas também fizemos um jogo igual. Contra o Japão jogamos muito mal, merecemos perder. Contra a Austrália também fizemos um jogo igual. Então, se houvesse uma preparação, com excursão para a Europa, com certeza, teríamos chegado às quartas de final [das Olimpíadas", concluiu Barbosa

LBF apresenta nova temporada com compromisso de “resgate moral”

Link: aqui!

LBF na TV Gazeta

Ontem, durante a apresentação oficial da LBF 2018, foi anunciado que a TV Gazeta passa a transmitir ao vivo os jogos da Liga de Basquete Feminino na Tv Aberta, todos os Domingos às 15 horas. Os jogos também serão transmitidos pelo Sportv na Tv Fechada, pelo site globoesporte.com e pela própria liga via web. A promessa é que 100% dos jogos serão transmitidos pela internet.




segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Chegada de Tainá eleva aproveitamento do Olivais na temporada portuguesa



A chegada de Tainá ao clube português Olivais aconteceu tardiamente, mas a espera parece ter valido a pena.

Há cerca de um mês, quando Tainá se apresentou ao clube, a campanha na Liga Portuguesa era de de cinco derrotas.

Com a participação de Tainá nos 6 jogos seguintes foram três vitórias e três derrotas que fizeram o clube abandonar a lanterna da competição e subir ao nono posto.

Tainá tem mantido uma média de 13.8 pontos por jogo e é a líder de assistências da competição (5,7/jogo).

Com a brasileira, o clube ainda teve sucesso na disputa das oitavas-de-final da Taça de Portugal.

Situação mais confortável vive a dupla Letícia Rodrigues e Raphaella Monteiro.

As duas seguem como destaques da campanha invicta de onze vitórias do União Sportiva na competição.

Raphaella tem médias de 15 pontos e 8 rebotes na competição e é quinta mais valiosa atleta da Liga no momento.

Letícia teve um começo de temporada mais complicado em função de uma contusão, mas retornou com números sólidos, que lhe garantem a quinta posição entre as cestinhas da competição (médias de 15.8 pontos e 7 rebotes).


Vera Cruz Campinas apresenta elenco para a disputa da LBF 2018


O basquete está oficialmente de volta a Campinas. Após mais de uma década, a cidade volta a ter um representante na liga feminina. O projeto liderado pelo técnico Antônio Carlos Vendramini foi apresentado nesta segunda-feira, na sede do Hospital Vera Cruz, um dos patrocinadores principais do clube.

– Nós andamos, andamos, chegamos aqui em cinco minutos e tivemos o nosso patrocinador master. Queria agradecer toda a confiança – disse o treinador, que já tem 11 atletas contratadas para disputar a Liga de Basquete Feminino (LBF), que começa em meados de janeiro (veja a lista completa do elenco abaixo).

O evento contou com a presença de autoridades, como o prefeito Jonas Donizette, o vice Henrique Magalhães Teixeira e o secretário de esportes Dario Saad, e também de representantes do Vera Cruz, como o presidente Gustavo Carvalho. A aposta é que, em Campinas, o elenco repita o sucesso de Americana, atual campeão da Liga.

– Não estamos trazendo só um time campeão. Atrás disso vem um projeto para trabalhar com crianças nas áreas mais vulneráveis da cidade e uma ideia de categorias de base para trabalhar com adolescentes. É muito mais que um time, é um projeto – destacou Vendramini.

O investimento total do projeto de basquete em Campinas é de R$ 1 milhão por temporada, valor que será dividido entre os patrocinadores (Sanasa, Vera Cruz, Pague Menos e Danny cosméticos).

O elenco do Basquete Campinas é composto por:

Armadora: Babi, Carla e Melissa Gretter, Ana Carolina
Ala-armadora: Karla e Patrícia
Ala: Jeanne
Ala-pivô: Aline Moura, Fabiana e Maria Dias
Pivô: Mônica

A comissão técnica tem os seguintes integrantes:

Atendente: Elisabete Pereira de Souza Carcavalli
Supervisor/preparador físico: Marcos Vinicius Strapasson
Auxiliar: Norberto José da Siva
Fisioterapeutas: Denylton Pedro Tossi e Bruno Tomaz Barreto
Nutricionista: Stephania Cerioni Ricardo

O novo time feminino de Campinas mandará seus jogos no clube da Ponte Preta, no Jardim das Paineiras. O ginásio foi reformado com as cores da equipe (azul e vermelho) e vai receber a torcida pela primeira vez no dia 14 de janeiro, às 15h, contra o Ituano, pela rodada de abertura da LBF.

Será o reencontro da cidade com o esporte, já que o último time de Campinas acabou em 2006, com o vice-campeonato paulista da Ponte Preta. Foi a segunda tentativa da Macaca, que, na década de 1990, foi bicampeã mundial com uma equipe liderada por Hortência e Paula.

Fonte: Globo Esporte

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Funvic Ituano apresenta elenco para a LBF 2018


Elenco Funvic/Ituano

Armadoras: Joice e Aruzha
Alas: Palmira, Maira e Lais
Alas/Pivôs: Leidilânia, Monique e Licinara
Pivôs: Kelly e Milena

São Bernardo aposta em equipe jovem para a disputa da LBF



A equipe São Bernardo / Instituto Brazolin / Unip está praticamente completa para disputar a LBF Caixa 2018.

Ficarão da equipe que foi Campeã Estadual Invicta Sub-19 neste ano de 2017, todas as nossas meninas que passaram para a categoria Adulta.

Teremos uma equipe muito nova, mas extremamente competitiva.

Nossas meninas, as armadoras Lays Silva e Paloma Soller, as laterais Milena Rodrigues e Luana Ariescha e a ala pivô Ana Júlia, estarão pelo 4° ano consecutivo em São Bernardo, agora, adultas..
Foram contratadas mais 4 atletas, também novas, com excelentes condições técnicas, todas com passagens pelas Seleções Brasileiras de Base.

Para a temporada de 2018, foram contratadas, a Pivô Geovana Fonseca, as laterais Mariane Vargas Cruz e Gabriella Soares, a Soso, todas da equipe do Time Jundiaí, além da Ala Pivô, Thayná Silva, do Rio de Janeiro, que teve passagem pela equipe da Mangueira-RJ.

Ainda devem chegar uma ou duas jogadoras, para completar o elenco, além das meninas que também farão parte da categoria Sub-19 em 2018.

A equipe de São Bernardo será comandada pelo experiente Técnico Márcio Bellicieri e tem como AssistenteTécnica, Edneia Fernandes Bassoli.

"A nossa expectativa é grande, pois o potencial técnico e a forma com que estão motivadas, por ser uma jovem equipe, fazem acreditarmos que possam transportar para o campeonato, a nossa forma de jogar, obtendo o crescimento técnico e tático durante a competição" citou o Técnico Márcio Bellicieri.

A estréia da equipe será justamente no jogo inaugural da LBF Caixa 2018, contra a equipe de Santo André, dia 12 de janeiro, no Ginásio Pedro Dell`Antonia em Santo André.

Fonte: Basquete Feminino São Bernardo/instituto Brazolin


quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Destaques do Campeonato Paulista sub-19


Em partida disputada nesta terça-feira (28), no ginásio Romão de Souza, em Jundiaí, o time local derrotou São José por 66 a 57, ficando com a medalha de bronze. O destaque do time jundiaiense foi a cestinha da competição, Gabriella Soares, que contra São José marcou 28 pontos, seis rebotes, seis bolas recuperadas e uma assistência, seguida por Jenifer Santos (20 pontos, seis rebotes e duas ssistências e Geovana Lopes (11 pontos, 12 rebotes e duas assistências).

Licinara Bispo, que atua também no time adulto, foi a cestinha da equipe de São José, com 17 pontos e ainda pegou 20 rebotes (duplo-duplo). Beatriz Oliveira (11 pontos, cinco rebotes e duas assistências) e Stefane Silva (11 pontos, 10 rebotes - duplo-duplo), foram as outras destaques do São José.

O campeonato já tinha definido o campeão, quando a equipe do Instituto Brazolin/São Bernardo derrotou o Bradesco na série melhor de três por 2 a 0. 

Os destaques individuais do campeonato foram: 

Cestinhas

Gabriela Soares

18,67

17,5

16,69

16

15,17

15

14,23

14

13,33

12,67

Assistências


Rafaela Barbosa
7,83
5,38
3,83
3,8
3,62
3,25
2,83
2,4
2,33

2,31

Rebotes


Licinara Bispo
12,58
11,8
11
10,6
10,33
9,23
8,82
8,54
8

7,92

Eficiência


Raphaella Silva
21,92
18,85
Licinara Bispo
18,41
Lays Silva
17,92
16,33
14,45
11,30
11,92
11,33

10,75

domingo, 26 de novembro de 2017

Brasileiras na Europa


Espanha

Primeira Divisão

O Avenida, de Érika, bateu o Gernika (75-55), com 13 pontos e 10 rebotes da pivô em 25'. O time é líder da Liga Espanhola, com oito vitórias em nove jogos.

Na quarta-feira, pela EuroLiga, o clube havia perdido para o Fenerbahce (68-56). Nesse jogo, Érika teve oito minutos e 2 rebotes. O Avenida é o quarto colocado do Grupo B (3 vitórias em 5 jogos)

Na segunda posição da Liga Espanhola está Girona (7v e 2d), de Nádia, que marcou 14 pontos e 14 rebotes em 31' em uma vitória difícil sobre o Extremadura (84-89).

Na quarta-feira, o clube perdeu para o francês Landes na EuroCopa (88-75), com 10 pontos e 1 rebote da brasileira. Foi a primeira derrota do clube na competição, da qual é líder do Grupo G.

Segunda Divisão

Izabella Sangalli teve 6 pontos e 14 rebotes na vitória do Basket Mar sobre o Segle (82-50). O clube é o décimo do Grupo A.

O Valencia, de Ramona, bateu o Campus Promete (59-50), com 6 pontos da brasileira. O clube ocupa a sexta posição do Grupo B.

França

Com 12 pontos e 5 rebotes de Clarissa, o Charleville não conseguiu passar pelo Landes (83-75). Os dois clubes dividem a segunda posição na Liga Frances (6v 2d).

Na quarta, o clube teve uma vitória fácil na EuroCopa sobre o alemão Rutronik, com 20 pontos e 18 rebotes de Clarissa. O time lidera o Grupo F de forma invicta.

Portugal

Pela Liga Portuguesa, a rodada foi de encontro de brasileiras.

O União Sportiva, de Raphaella e Letícia venceu com facilidade o Olivais, de Tainá (80-52) no domingo.

Rapha marcou 11 pontos, 9 rebotes e 5 assistências. Letícia teve 11 pontos e 10 rebotes. Tainá teve 12 pontos, 7 rebotes e 6 assistências.

O União é lider invicto do torneio, com oito vitórias.

O Olivais deixou a lanterna, porque no sábado alcançou sua primeira vitória na competição ao derrotar o Boa Viagem (53-57), com 15 pontos de Tainá.