quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Precisamos falar sobre a LBF

A Liga de Basquete Feminino já está no returno e precisamos falar de alguns pontos positivos deste ano de ressaca olímpica e suspensão das competições internacionais.



- Equilíbrio

O primeiro turno foi marcado por um equilíbrio, que pode ser explicado por um misto de fatores pessimistas (cansaço pelos jogos seguidos, irregularidade das jogadoras, etc). Independentemente do motivo, o equilíbrio tornou a competição um pouco mais interessante.

- A superioridade de Damiris



Mais uma vez o Corinthians/Americana desponta como o franco favorito ao título e muito se deve à Damiris.

Após um surpreendente desempenho na Rio 2016 (em que jogou como ala), a ala/pivô demonstra regularidade e superioridade técnica que a coloca como a grande referência da seleção para este próximo ciclo olímpico (se é que o Brasil terá esse ciclo).


- Nasce uma estrela?



Num momento delicado que passa o basquete feminino, é interessante acompanhar o crescimento da ala Raphaela Monteiro. Cria da Mangueira/RJ, com passagens pela base paulista, a jovem ala tem dado os primeiros passos no adulto jogando em Pernambuco. Teve a primeira oportunidade no Sport, onde já chamou atenção, com um excelente jogo de infiltração e muita disposição.

Desde o ano passado tem jogado no time do Dornelas (antes América, agora Uninassau) e tem mostrado que é uma jogadora a ser observada neste novo ciclo. Se ainda carece de evolução física e melhorar os arremessos de longa distância, é louvável sua disposição em jogar em baixo da cesta.

Há que se parabenizar ainda Dornelas que viu o potencial na jogadora e tem investido em sua evolução.


- Geração 95



Em 2011, uma geração chamou minha atenção. Na Copa América Sub-16, vimos uma seleção brasileira na final, "engrossando o caldo" no primeiro tempo contra as ótimas americanas. Pena que no ano seguinte a decepção seria grande: uma derrota para Mali e a penúltima posição no Mundial Sub-17.

A seleção era treinada pela Janeth e desde o Sub-15 sabíamos que tínhamos joias preciosas que, se bem lapidadas, poderiam alcançar voos maiores.

O grande destaque desta geração naquela época era Izabela Sangalli, que hoje continua buscando a sua afirmação no líder Corinthians/Americana. O time titular era composto ainda por Raphaela Monteiro (que se machucou e não jogou os mundiais sub-17 e sub-19) e Vitória (que está no Sampaio Correa, após se destacar em São José).

Atualmente, outro nome desta geração tem aparecido bem na LBF: a pivô Letícia Rodrigues. O curioso é que Letícia, mesmo tendo sempre se destacado na base (por Santos e depois por Ourinhos), foi apenas convocada para o Mundial Sub-19, em 2013.

Ao longo dos anos, a pivô tem mostrado evolução e hoje tem tido atuações bastantes solidas pelo Sampaio e ao lado de Monteiro tem sido os grandes destaques entre as atletas mais jovens.

Desta geração, ainda tem Bia e Kawani Firmino, ambas buscando a afirmação em Blumenau.


- A inesgotável Gil



No ano em que completará 36 anos, Gil continua soberana na liga. As sucessivas decepções na seleção brasileira não tiraram a garra e a vontade desta pivô que sempre foi subestimada por conta de sua altura.

É um dos pilares do time do Uninassau e, se a equipe quiser ser bem sucedida nessa temporada, terá que acioná-la mais do que tem feito.

Gil machucou o tornozelo no jogo contra o Venceslau e deve perder alguns jogos do returno.

- Santo André



Salários atrasados, troca do comando técnico e saída de jogadoras. Tudo parecia ruir no time de Santo André. Mas a equipe do ABC fez um primeiro turno digno, surpreendentemente saindo-se como a terceira força do campeonato. O bom resultado é fruto do bom trabalho coletivo e do estreante Bruno Guidorizzi, que até então tinha experiência apenas nas categorias de base.

Destaca-se ainda o regular desempenho de Jaqueline, que tem sido bem coadjuvada por Thaissa e Silvia.

E você, o que achou do primeiro turno da LBF? Teremos melhoras no segundo turno? O que podemos esperar para os playoffs?

Buenos Aires sediará Copa América Pré-Mundial de 2017

A cidade de Buenos Aires sediará a Copa América deste ano, que classificará os três primeiros colocados para o Mundial a ser disputado na Espanha em 2018.

Com a CBB suspensa, ainda não se sabe se a seleção feminina disputará a competição.


Magic Paula é homenageada pela Federação Catarinense de Basketball em Blumenau



Na noite de ontem, a ex-jogadora Magic Paula esteve no Ginásio Galegão, em Blumenau, para a partida entre Blumenau e Corinthians válida pela Liga de Basquete Feminino.



No intervalo, ela recebeu uma placa e a camisa da equipe blumenauense (Basquete Feminino de Blumenau) e da Federação Catarinense de Basketball.

O jogo:



O Corinthians/Pague Menos/Americana se classificou para os playoffs da LBF CAIXA. Líder isolado do campeonato nacional, o time alvinegro precisou mostrar grande reação no último período para sair do Ginásio Galegão (SC) com a vitória, por 68 a 60, sobre o Blumenau Basquete e com a vaga antecipada para a fase final da LBF CAIXA.

A equipe corintiana entrou no último período atrás do placar por três pontos, porém se mostrou como sempre bem decisiva e conquistou sua vitória com grande desempenho no quarto derradeiro. Sem passar dos 15 pontos em cada um dos três primeiros períodos, o time comandado pelo técnico Vendramini deslanchou no último, venceu por 23 a 14 e conquistou a vitória com grande virada nos dez minutos finais.

Após a vitória, o Corinthians agora possui campanha de 12 vitórias em 13 partidas disputadas na LBF CAIXA (92,3% de aproveitamento) e conquistou nesta noite sua classificação para os playoffs do campeonato nacional, com sete rodadas de antecedência.

A grande protagonista da vitória do Corinthians foi a ala/pivô norte-americana Brandie Baker, que saiu de quadra com desempenho de 25 pontos em 33 tentados (75% de aproveitamento). Baker foi dona de 16 dos 27 pontos anotados pelo Corinthians no último período do jogo.

Grande destaque não só do Corinthians como de toda a LBF CAIXA, Damiris terminou o jogo 18 pontos, cinco bolas roubadas, duas assistências, dois rebotes, e foi novamente destaque na vitória alvinegra.

Com o resultado negativo ao lado de sua torcida, Blumenau segue na 5ª colocação, agora com campanha de apenas três triunfos em 13 partidas disputadas. A equipe blumenauense está duas vitórias atrás do quarto colocado Sampaio Corrêa Basquete.

Pelo lado do Blumenau, destaque para a ala Leila, com 24 pontos e seis rebotes, e para a pivô Fernanda Bibiano, com 16 pontos e sete rebotes recuperados, porém não conseguiram dar a vitória para a equipe mandante.

Blumenau e Corinthians voltam a se enfrentar pela LBF CAIXA nesta quinta-feira (24/02), às 20 horas, novamente no Ginásio Galegão, em Blumenau (SC). A partida terá transmissão ao vivo via Facebook Live na página Rádio Esporte Web.


@MagicPaula

Ontem, em Blumenau, encontrei com a ala/armadora Mariana Camargo, que me levou uma foto que tiramos em 1996. Demais!

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Catanduva faz peneira para reativar o basquete feminino

Link: aqui!

Página da equipe no Facebook: aqui!

Apagebask fecha parceria com EDP para a inclusão esportiva e social de crianças


A Associação de Pais Guarulhenses Esportiva de Basketball, Apagebask, contará nesse ano, com o apoio do Instituto EDP e patrocínio da EDP, distribuidora de energia elétrica para as regiões do Alto Tietê, Vale do Paraíba e Litoral Norte de São Paulo, via Lei Paulistana de Incentivo ao Esporte, que, por meio do Projeto basquete Guarulhos, promoverá a inclusão esportiva e social de crianças e adolescentes, entre 10 e 17 anos, por meio do basquete, no Ginásio Poliesportivo da FIG, em Guarulhos.

O projeto, que atenderá mais de 80 crianças, terá quatro grupos, com aulas no período da tarde, de segunda e quarta-feira, e pela manhã as terças e quintas-feiras, onde além das aulas de basquete, os alunos terão palestras educativas e o acompanhamento do desempenho escolar. Todas as crianças participarão de todas atividades, que serão totalmente gratuitas, e receberão, além da camiseta, que será utilizada no período das aulas, lanche no final das atividades.     

Vilma Bernardes, coordenadora da Apagebask, está muito feliz com a parceria que engloba esporte e educação. “Nós da Apagebask estamos imensamente feliz com essa importante parceria com a EDP, que nos dará possibilidade de acolher 86 crianças, sem que seus familiares tenham custos, já que esse projeto é totalmente gratuito, e de mostrar a seriedade e o resultado do trabalho que desenvolvemos há mais de 20 anos”, conta.

Sou muito grata a todos os envolvidos, como a Universidade FIG/Unimesp e ao Colégio Integrado de Guarulhos, nossos parceiros, onde os projetos são realizados. Estaremos lutando para que no futuro o número de alunos aumente, pois, sabemos a necessidade de trabalharmos essas crianças que, neste projeto, terão de estar regularmente matriculada e frequentando a escola, essa é a principal exigência, porque sabemos que esporte e educação tem que estar juntos sempre”, ressalta.                         


As atividades terá início no mês de fevereiro, na quadra do Ginásio Poliesportivo da FIG/Unimesp, na Vila Rosália, em Guarulhos. Há vagas somente para o período da manhã. Os interessados podem buscar informação no local.


Mais informações:Maria Emília Salles -11 97409-4482

Magic Paula vem a Blumenau prestigiar o basquete feminino na próxima semana (Augusto Ittner, Diário Catarinense)

Link: aqui!